Eu Posso Fazer a Cirurgia Bariátrica?

Você já deve ter feito esta pergunta em algum momento, então, vamos te ajudar a encontrar a resposta. Mas vamos responder por partes, afinal é uma cirurgia e precisa de certos cuidados e pré-requisitos.

Benefícios e Riscos da Cirurgia Bariátrica

Os benefícios da cirurgia bariátrica e metabólica são perda de peso, remissão das doenças associadas à obesidade (como diabetes e hipertensão), diminuição do risco de mortalidade, aumento da longevidade e melhoria na qualidade de vida.

Os riscos são os mesmos de outras cirurgias abdominais. Por essa razão, deve ser feita em hospital com estrutura adequada e por médicos associados à SBCBM que pratiquem os procedimentos regulamentados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

Quem pode fazer a Cirurgia Bariátrica?

Conforme os preceitos médicos, a indicação cirúrgica deve ser decidida sob a análise de três critérios:

  1. IMC (Índice de Massa Corpórea)
  2. Idade do paciente
  3. Tempo da doença

Em relação ao índice de massa corpórea (IMC)

O primeiro passo é você calcular o seu IMC.

Não é complicado, só precisa da ajuda de uma calculadora comum, essa mesmo que tem no seu celular serve! Siga o passo a passo a seguir:

  1. Verifique o seu peso atual e anote no papel.
  2. Verifique sua altura atual e anote no papel.
  3. Na calculadora, multiplique sua altura x sua altura, e anote o resultado no papel.
    1. Exemplo: sua altura 1,65 x altura 1,65 = [2,72]
  4. Agora divida o seu peso pelo resultado da altura
    1. Exemplo: seu peso é 90 kg e sua altura x altura é 2,72
    2. Calcule assim: 90 / 2,72 = 33,08 é o seu IMC
Use a Calculadora de IMC no Messenger

O segundo passo é verificar se seu IMC é indicado para cirurgia

  • IMC acima de 40 kg/m² – é indicado independentemente da presença de comorbidades.
  • IMC entre 35 e 40 kg/m² – é indicado somente na presença de comorbidades.
  • IMC entre 30 e 35 kg/m² – é indicado somente na presença de comorbidades que tenham obrigatoriamente a classificação “grave” por um médico especialista na respectiva área da doença. É também obrigatória a constatação de “intratabilidade clínica da obesidade” por um endocrinologista.

Lista de Comorbidades – Resolução n° 2.131/15

Comorbidades: são doenças agravadas pela obesidade e que melhoram quando a mesma é tratada de forma eficaz.

  • diabetes tipo 2
  • apneia do sono
  • hipertensão arterial
  • dislipidemia
  • doença coronária
  • osteo-artrites
  • doenças cardiovasculares (infarto do miocárdio, angina, insuficiência cardíaca congestiva, acidente vascular cerebral, hipertensão e fibrilação atrial, cardiomiopatia dilatada, cor pulmonale e síndrome de hipoventilação)
  • asma grave não controlada
  • osteoartroses
  • hérnias discais
  • refluxo gastroesofageano com indicação cirúrgica
  • colecistopatia calculosa
  • pancreatites agudas de repetição
  • esteatose hepática
  • incontinência urinária de esforço na mulher
  • infertilidade masculina e feminina
  • disfunção erétil
  • síndrome dos ovários policísticos
  • veias varicosas e doença hemorroidária
  • hipertensão intracraniana idiopática
  • estigmatização social
  • depressão.

Em relação à idade

  • Abaixo de 16 anos: exceto em caso de síndrome genética, quando a indicação é unânime, o Consenso Bariátrico recomenda que, nessa faixa etária, os riscos sejam avaliados por cirurgião e equipe multidisciplinar. A operação deve ser consentida pela família ou responsável legal e estes devem acompanhar o paciente no período de recuperação.
  • Entre 16 e 18 anos: sempre que houver indicação e consenso entre a família ou o responsável pelo paciente e a equipe multidisciplinar.
  • Entre 18 e 65 anos: sem restrições quanto à idade.
  • Acima de 65 anos: avaliação individual pela equipe multidisciplinar, considerando risco cirúrgico, presença de comorbidades, expectativa de vida e benefícios do emagrecimento.

Em relação ao tempo da doença

  • Apresentar IMC e comorbidades em faixa de risco há pelo menos dois anos e ter realizado tratamentos convencionais prévios.
  • Além disso, ter tido insucesso ou recidiva do peso, verificados por meio de dados colhidos do histórico clínico do paciente.

Contraindicações

As situações abaixo configuram condições adversas à realização de procedimentos cirúrgicos para o controle da obesidade:

  • Limitação intelectual significativa em pacientes sem suporte familiar adequado;
  • Quadro de transtorno psiquiátrico não controlado, incluindo uso de álcool ou drogas ilícitas; no entanto, quadros psiquiátricos graves sob controle não são contraindicativos à cirurgia;
  • Doenças genéticas.

Quando Fazer a Cirurgia Bariátrica?

A primeira recomendação para o tratamento da obesidade é a adoção de hábitos saudáveis, como dieta leve e exercícios físicos regulares. Em seguida, tenta-se controlar a doença por meio de remédios, os conhecidos emagrecedores.

Quando o médico e o paciente se convencem de que se esgotou a tentativa de tratar a obesidade exclusivamente pela mudança do estilo de vida, uma das alternativas mais eficazes é recorrer à cirurgia bariátrica e metabólica.

Ficou com Dúvidas?

Clique e Tire Suas Dúvidas no Messenger

Ou Deixe seu Comentário ou Dúvida Abaixo!